Linha Aberta - Carlos Alberto Sardenberg

Linha Aberta - Carlos Alberto Sardenberg

Sinopse

Análise das novidades dos cenários econômicos brasileiro e mundial. De segunda a sexta.

Quem ouviu esse, ouviu também:


Episódios

  • Melhor crescimento que pode se esperar para o próximo ano é de 2,5%
    'Melhor crescimento que pode se esperar para o próximo ano é de 2,5%'
    Duração: 09min | 06/12/2019

    No resumo da semana, Sardenberg destaca os indicadores na área de atividades do país. Para ele, os números melhoraram, a taxa de juros e a inflação devem se manter baixas, mas o crescimento tímido ainda não indica uma aceleração da economia.

  • IPCA de novembro deve ficar em torno de 0,4%
    IPCA de novembro deve ficar em torno de 0,4%
    Duração: 06min | 06/12/2019

    Sardenberg comenta a expectativa para a divulgação do IPCA de novembro, que deve subir um pouco em relação ao mês anterior, que ficou em 0,10%. Agora, o índice deve ficar em cerca de 0,40%. "Tudo dentro 'dos conformes', do previsto de encerrar o ano com uma inflação muito baixa".

  • Líderes políticos autoritários não gostam de imprensa livre
    'Líderes políticos autoritários não gostam de imprensa livre'
    Duração: 10min | 05/12/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre a postura de alguns líderes políticos, que têm atacado a imprensa independente. Comentarista avalia que o que temos visto hoje é uma sucessão de lideres de todos os lados que não gostam de imprensa livre e avançam contra ela. "O governante democrático tem que tolerar a crítica", defende.

  • Combate à corrupção está sendo restabelecido
    "Combate à corrupção está sendo restabelecido"
    Duração: 07min | 04/12/2019

    Decisão do STF permite compartilhamento de dados com o antigo Coaf sem restrições, enquanto Congresso avança para aprovar prisão após condenação em segunda instância. Para Sardenberg, semana é boa para o restabelecimento do combate à corrupção e decisão do STF é correta e compartilha das estratégias de combate à corrupção mais modernas. Para ele, pressão da opinião pública e da imprensa livre e independente foram fundamentais nesse processo.

  • Os dados positivos do PIB e os números negativos do Pisa
    Os dados positivos do PIB e os números negativos do Pisa
    Duração: 06min | 04/12/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre os dois resultados divulgados na terça-feira. PIB cresceu 0,6% no terceiro trimestre. Ele afirma que o resultado veio melhor do que o esperado pela maioria dos analistas e isso fez com que previsões para esse ano e o próximo fossem revistas para cima. Já o resultado que alunos brasileiros obtiveram no Pisa foi muito ruim. Quando se olham os números dos últimos 10 anos, nossa educação está estagnada. "Educação brasileira é um fracasso absoluto", diz.

  • Alguma boa notícia para a economia brasileira
    Alguma boa notícia para a economia brasileira
    Duração: 05min | 03/12/2019

    ‘PIB do terceiro trimestre veio bom, no sentido de que foi um pouco melhor que o esperado. Além disso, foi feita uma revisão para melhor de dados anteriores. Setembro foi o mês melhor, o que deixa, ainda, uma boa perspectiva para o próximo trimestre. É possível que, de fato, a economia brasileira esteja mesmo acelerando’.

  • O alumínio brasileiro já é sobretaxado em 10%
    'O alumínio brasileiro já é sobretaxado em 10%'
    Duração: 07min | 02/12/2019

    Jornal da CBN 2 conversou com o presidente da Associação Brasileira do Alumínio, Milton Rego, sobre a ameaça do presidente Donald Trump de impor tarifa sobre aço e alumínio procedentes do Brasil e da Argentina. 'Me parece que ele fez um tuíte para o eleitorado dele ao colocar erroneamente o alumínio e o aço brasileiros. O alumínio brasileiro já é sobretaxado desde meados de 2018', explica. Segundo ele, naquele momento, a indústria preferiu a sobretaxa de 10% do que o estabelecimento de cotas.

  • Decisão do STF mantém o Brasil em programa internacional de combate à corrupção
    Decisão do STF mantém o Brasil em programa internacional de combate à corrupção
    Duração: 05min | 28/11/2019

    União Europeia, OCDE e outros países aderiram à troca automática de informações obtidas pelo antigo Coaf, pela Receita, pela PF e pelo MP.

  • Ministros e juízes mais jovens são mais seguros no programa de combate à corrupção
    Ministros e juízes mais jovens 'são mais seguros no programa de combate à corrupção'
    Duração: 09min | 28/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta a decisão do TRF-4, que aumentou a pena do ex-presidente Lula para 17 anos e 1 mês de prisão, mesmo após decisão do Supremo de que réu delator deve apresentar defesa antes do réu delatado. Expectativa dos advogados de Lula era que processo ficasse anulado e voltasse para Curitiba, mas não foi isso que aconteceu. Comentarista destaca "posição muito forte do Tribunal Regional de Porto Alegre".

  • Situação do ex-presidente complicou-se
    'Situação do ex-presidente complicou-se'
    Duração: 07min | 27/11/2019

    Sardenberg comenta a decisão do TRF-4, que optou pela condenação do ex-presidente Lula a 17 anos de prisão por corrupção e lavagem. 'De todo modo, o STF já decidiu que os réus delatados devem falar depois dos delatores. No caso do sítio, os réus apresentaram alegações finais no último dia, ao mesmo tempo'.

  • Dólar a R$ 4,20 não é um bicho estranho na economia brasileira
    'Dólar a R$ 4,20 não é um bicho estranho na economia brasileira'
    Duração: 05min | 27/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg avalia que há razões lógicas e consistentes para que a moeda norte-americana esteja rodando neste valor mais alto. Ele explica que isso tem a ver com fatores externos e com a situação de inflação e taxa de juros muito baixas do Brasil. Em sua avaliação, ao dizer que não está preocupado com a alta do dólar, Paulo Guedes fez o mercado testar os limites da declaração e o Banco Central precisou atuar. Já a fala do ministro sobre o AI-5 não tem impacto imediato na economia, mas revela uma instabilidade política.

  • Quais são as razões para a alta do dólar?
    Quais são as razões para a alta do dólar?
    Duração: 09min | 26/11/2019

    Ministro Paulo Guedes disse não estar preocupado com o dólar acima de R$4,20 e deve se manter assim e que é bom o brasileiro se acostumar com juros baixos e câmbio alto por muito tempo. Para Sardenberg, ministro foi imprudente no seu comentário e gerou ruídos no mercado. O comentarista explicou que o dólar vive um ano de valorização e segue em alta com a queda das exportações brasileiras, que reduz a entrada de dólares na economia brasileira. Queda da taxa de juros também desestimula a repatriação de recursos para o mercado brasileiro.

  • Paulo Guedes tem razão ao dizer que não tem preocupação com alta do dólar
    'Paulo Guedes tem razão ao dizer que não tem preocupação' com alta do dólar
    Duração: 08min | 26/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg avalia que as contas externas brasileiras ainda não apresentam problemas, apesar de terem "dado uma piorada", especialmente no caso do comércio externo. Comentarista afirma que essa piora, junto com o juro muito baixo no Brasil, explicam a alta do dólar. "E, se der tudo errado, o país tem reserva para equilibrar as contas", diz.

  • Relatório da ONU sobre meio ambiente traz resultado decepcionante
    Relatório da ONU sobre meio ambiente traz resultado decepcionante
    Duração: 07min | 25/11/2019

    No ano passado, bateu recorde a concentração de dióxido de carbono, principal gás do efeito estufa. Isso, apesar de os países terem assumido vários compromissos de controle e redução. Isso dá ainda mais visibilidade à Conferência do Clima, que acontece em Paris.

  • Semana marcada pela alta do dólar e criação de empregos
    Semana marcada pela alta do dólar e criação de empregos
    Duração: 05min | 22/11/2019

    Sardenberg comenta os destaques da semana na economia. Destaque para o dólar a R$ 4,20 e as causas desta alta; novos índices da inflação, que segue baixa; números da criação de empregos no Brasil, entre outros assuntos.

  • Dólar alto, STF, dados sobre emprego e outros assuntos que movimentaram a semana
    Dólar alto, STF, dados sobre emprego e outros assuntos que movimentaram a semana
    Duração: 07min | 22/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg faz um resumo dos temas que tomaram conta do noticiário nesta semana. Ele destaca que o dólar a R$ 4,20 foi movido por causas internas e externas e que não assustou o Banco Central porque não bateu na inflação. "Não existe crise cambial no país", diz. Ele destaca os bons dados do Caged sobre emprego e comenta o julgamento no Supremo sobre compartilhamento de dados sigilosos. "O que está em jogo é se o Brasil vai ou não apertar o combate à corrupção", afirma.

  • Na geração de empregos, chamou atenção desempenho da construção civil
    Na geração de empregos, chamou atenção desempenho da construção civil
    Duração: 12min | 21/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta os números do Caged, com abertura de 70,8 mil empregos em outubro no Brasil. 'No acumulado do ano, há um crescimento importante em relação ao ano passado. Número de pessoas com carteira assinada também aumentou'. Ele destaca que houve ganhos, também, na construção civil.

  • Voto de Dias Toffoli no julgamento sobre uso de dados do Coaf foi injustificável
    Voto de Dias Toffoli no julgamento sobre uso de dados do Coaf foi 'injustificável'
    Duração: 04min | 21/11/2019

    Para Carlos Alberto Sardenberg, a prova de que o ministro fez uma 'bagunça' é a divulgação de uma nota de 20 linhas em que ele explica o que órgãos de controle podem ou não fazer, mesmo depois de cinco horas de leitura. O comentarista ressalta ainda que 'não tem o menor cabimento' dizer, três meses depois, que investigações não estavam suspensas e acusar jornalistas e outros agentes públicos de 'terrorismo'.

  • Só faltava agora o STF e o Congresso abrirem as portas para que os corruptos passem
    'Só faltava agora o STF e o Congresso abrirem as portas para que os corruptos passem'
    Duração: 04min | 20/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg diz que o que está em jogo na discussão sobre a prisão de condenados em segunda instância e o uso de dados financeiros de órgão de controle em processos judiciais é se o combate à corrupção vai avançar ou 'se vamos deixar tudo por isso mesmo'. 'Já conseguiram tirar o Lula da cadeia, agora falta conseguir arranjar a situação do senador Flavio Bolsonaro', afirmou.

  • Quando o dólar valoriza, o governo ganha dinheiro
    'Quando o dólar valoriza, o governo ganha dinheiro'
    Duração: 06min | 19/11/2019

    Sardenberg volta a reforçar, nesta terça, que a disparada do dólar, que foi a R$ 4,20 na segunda-feira, não é um fato tão alarmante assim. Segundo ele, isso não importa muito, mas sim a taxa de câmbio dentro do contexto das contas externas. 'O principal ponto é que o governo brasileiro é credor em dólares'.

  • Dólar a R$ 4,20 não é motivo de pânico e nem de preocupação exagerada
    Dólar a R$ 4,20 'não é motivo de pânico e nem de preocupação exagerada'
    Duração: 06min | 19/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre a alta da moeda americana, que atingiu a marca de R$ 4,20 nesta segunda-feira. Ele avalia que, considerados ambientes externo e interno, a cotação 'está normal'. 'Não há uma crise cambial no país' diz. Para o comentarista, 'bem mais grave que isso é o noticiário em torno do STF'.

  • Dólar vai a R$ 4,20, maior cotação de fechamento da história
    Dólar vai a R$ 4,20, maior cotação de fechamento da história
    Duração: 06min | 18/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta a alta do dólar no fechamento, a maior da série nominal. Moeda norte-americana bateu a casa dos R$ 4,20. Segundo ele, a alta 'não é tão expressiva'. 'Já estava rodando perto disso', argumenta o analista. Crise na América Latina é um dos muitos fatores para a alta do dólar.

  • Movimento de combate à corrupção não é apenas problema moral, mas também econômico
    Movimento de combate à corrupção 'não é apenas problema moral, mas também econômico'
    Duração: 09min | 18/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg destaca que, se tem gente ganhando em cima de uma obra, é porque tem dinheiro sendo tirado do poder público. Foi nesse sentido que o combate à corrupção passou a ser uma política de estado. Para o comentarista, tudo que o Supremo está fazendo e que leva a criar brechas no programa de combate à corrupção é grave, tanto no ponto de vista moral, quanto no ponto de vista da economia global.

  • IBC-Br sinaliza melhora na economia, mas números são ainda muito baixos
    IBC-Br sinaliza melhora na economia, mas números são ainda muito baixos
    Duração: 06min | 14/11/2019

    IBC-Br divulgado pelo Banco Central apresentou alguns dados importantes, como o crescimento da atividade econômica de agosto para setembro. O índice foi pequeno, de 0,44%, mas é uma sinalização de melhora ao longo do período. 'Outro resultado destacável é que o terceiro semestre teve crescimento de 0,91% sobre o trimestre anterior', avalia Sardenberg. Se os números se mantiverem, a economia estará rodando a 1% ao ano. É muito pouco, segundo o analista. Acompanhe o comentário na íntegra.

  • Transformar o Brics em acordo comercial é movimento interessante para o Brasil
    Transformar o Brics em acordo comercial é 'movimento interessante' para o Brasil
    Duração: 03min | 14/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg avalia que, quando foi formado, o Brics tinha o intuito de ser um polo geo-político que seria alternativa à dominância dos EUA e da Europa. No governo Bolsonaro, isso vai por água abaixo porque o presidente quer laços fraternais com os Estados Unidos. Porém, abriu-se uma outra janela, que é a janela econômica. "Interessa ao Brasil deixar política e diplomacia de lado e concentrar na abertura de investimentos", avalia.

  • As economias são muito diferentes, a China, comparada com o Brasil, é um gigante
    'As economias são muito diferentes, a China, comparada com o Brasil, é um gigante'
    Duração: 09min | 13/11/2019

    Sardenberg comenta a proposta do governo federal que pode implantar a área de livre comércio entre o Brasil e a China. 'São economias muito diferentes. Iria requerer muitos cuidados, mas, de qualquer forma, seria ótima uma abertura do mercado chinês para o Brasil'.

  • Tendências e possibilidades de recuperação da economia
    Tendências e possibilidades de recuperação da economia
    Duração: 04min | 13/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta alguns dados importantes para recuperação da economia. Ele destaca que o setor de prestação de serviços teve melhora acima do esperado. Além disso, com a taxa de juros caindo e a inflação baixa, expectativa é que, pouco a pouco, Brasil vá se tornando um país normal, com taxas de juros civilizadas.

  • Caixa espera ganhar mercado com redução drástica do cheque especial
    Caixa espera ganhar mercado com redução drástica do cheque especial
    Duração: 05min | 12/11/2019

    Sardenberg comenta a decisão da Caixa de reduzir as taxas de juros do cheque especial para 4,99% ao mês. 'É um movimento muito forte reduzir de 9% pra 5%. Ainda assim, a inflação está rodando abaixo disso. E a Caixa continua ganhando e muito'. O banco admitiu que a taxa é altamente despropositada.

  • Programa para estimular contratação de jovens precisa estar alinhado ao crescimento econômico
    Programa para estimular contratação de jovens precisa estar alinhado ao crescimento econômico
    Duração: 06min | 12/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta o programa apresentado pelo Governo Federal e avalia que, diferentemente dos propostos nos governos Lula e Dilma, ele não tem muita burocracia, o que é positivo. Além disso, oferece um custo de contratação menor para as empresas. Por isso, na análise de especialistas, tem mais chances de funcionar que os outros. Entretanto, comentarista destaca que o país só gera emprego quando está crescendo. "Então, é preciso que haja uma combinação entre uma relativa retomada da economia para que essa desburocratização faça efeito", avalia.

  • Com Lula solto, disputa política fica aberta e a variável chave será a economia
    Com Lula solto, disputa política fica aberta e 'a variável chave será a economia'
    Duração: 08min | 11/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre os impactos da saída do ex-presidente da prisão. Ele avalia que agora temos um personagem novo no jogo político e uma situação nova no Congresso Nacional, que é a disputa pela prisão na segunda instância. É preciso ficar de olho no desempenho da economia. Se melhorar, o discurso de Lula enfraquece.

Informações: