No Meio Do Caminho - Mario Sergio Cortella

No Meio Do Caminho - Mario Sergio Cortella

Sinopse

Reflexão filosófica das notícias mais comentadas da semana.

Quem ouviu esse, ouviu também:


Episódios

  • Não se pode tolerar a intolerância
    'Não se pode tolerar a intolerância'
    Duração: 06min | 20/11/2019

    Mario Sergio Cortella analisou o aumento no número de pessoas que se autodeclaram negras e pardas entre 2012 e 2018. O comentarista afirmou é necessário criar cultura de respeitar os espaços e se aceitar. Cortella acredita que o primeiro passo para solucionar um problema é reconhecer que ele existe. 'Ideia de convivência pacífica é decisiva para construir vida saudável', diz o comentarista.

  • A necessidade de uma fraternidade verdadeira
    A necessidade de uma 'fraternidade verdadeira'
    Duração: 02min | 20/11/2019

    No Dia da Consciência Negra, Mario Sergio Cortella ressalta a importância de uma noção de irmandade que não seja mero discurso, lembrando do trecho da obra do filósofo Matias Aires. Em 'Reflexões sobre a vaidade dos homens', ele diz que 'para todos nasce o sol' e que 'o mundo não foi feito mais em benefício de uns que de outros'.

  • O perigo da perfeição presumida
    O perigo da 'perfeição presumida'
    Duração: 02min | 19/11/2019

    Mario Sergio Cortella faz um alerta sobre as pessoas que acreditam estar acima de qualquer objeção ou crítica e procuram desviar de qualquer advertência em relação àquilo que fazem. Segundo ele, por acreditar que são perfeitas, elas seguem na rota que estão achando que tudo dará certo, o que nem sempre acontece.

  • A mentira como prática quase fisiológica
    A mentira como prática 'quase fisiológica'
    Duração: 02min | 18/11/2019

    Mario Sergio Cortella analisa a conduta de pessoas que estão tão acostumadas à dissimulação que têm isso como uma marca da sua 'natureza'. Ele lembra que 'mentiras têm pernas curtas', como dizia o antigo ditado, mas, para o comentarista, a questão é quanto tempo leva para que ela seja desmascarada.

  • Turbulência temporal
    Turbulência temporal
    Duração: 02min | 15/11/2019

    O tempo tem turbulências e alterações na nossa memória. Toda lembrança é seletiva.

  • Nunca melhora seu estado quem muda só de lugar, mas não de vida nem de hábitos
    'Nunca melhora seu estado quem muda só de lugar, mas não de vida nem de hábitos'
    Duração: 02min | 14/11/2019

    Mario Sergio Cortella lembra da frase do escritor espanhol Francisco de Quevedo para falar das pessoas que simulam um novo modo de agir e pensar, parecendo que melhoraram de postura, mas a mudança é precária e carrega tudo que era vicioso do estado anterior.

  • Ter que lidar com desejos e intenções de uma sociedade é uma tensão contínua
    'Ter que lidar com desejos e intenções de uma sociedade é uma tensão contínua'
    Duração: 07min | 13/11/2019

    Mario Sergio Cortella analisou a fragilidade da democracia em alguns países. O comentarista afirmou que o regime democrático não causa ruptura em todas as sociedades. O aspecto mais desafiador da democracia é existir em nações com vários desejos e pensamentos diferentes. 'Grandes democracias atuais tiveram seus momentos de rupturas, como Alemanha e Itália', lembra Cortella.

  • A vida, muitas vezes, parece obra de ficção criada por uma mente doentia
    A vida, muitas vezes, parece obra de ficção criada por uma mente doentia
    Duração: 02min | 13/11/2019

    Mario Sergio Cortella diz que a vida tem seus 'modos de brutalidade', mas destaca que algumas pessoas vivem situações que parecem inventadas, porque conseguem ultrapassar uma condição de maldade ou falta de inteligência. Ele lembra de uma frase do poeta paulista Cassiano Ricardo, que escreveu que 'não é a morte que me põe medo, é a vida'.

  • Toda agressão ao meio ambiente é autofágica
    'Toda agressão ao meio ambiente é autofágica'
    Duração: 02min | 12/11/2019

    Mario Sergio Cortella fala da urgência em cuidar da natureza, porque dela dependemos para viver. Ele lembra que muita gente tem relativizado esse cuidado, esquecendo da lógica simbiótica dessa relação com o homem, mas, segundo ele, qualquer ferida no meio ambiente é autodestrutiva. 'Tudo que for feito ao hospedeiro vai acontecer ao hóspede, que somos nós, seres humanos', afirma.

  • A omissão pode ser cumplicidade
    A omissão pode ser cumplicidade
    Duração: 02min | 11/11/2019

    Há pessoas que, antes de iniciarem uma ação que confronte algo que não deve acontecer, recuam justamente por temer qualquer tipo de ação. "Quando se cede ao medo do mal, já se nota o mal do medo". Isto é, o primeiro grande mal que o próprio mal coloca é o medo que ele produz de enfrentá-lo.

  • O mausoléu é a última loucura dos ricos e a mais engraçada
    O mausoléu é a 'última loucura dos ricos e a mais engraçada'
    Duração: 02min | 08/11/2019

    Mario Sergio Cortella cita frase do escritor americano Ambrose Bierce para falar das pessoas que até na hora da morte atribuem a si mesmas um valor muito acima do que aquele que, de fato, construíram em vida. Para o comentarista, é evidente que o legado de alguém tem um significado, mas algumas pessoas acabam deixando uma marca de desnecessária ostentação.

  • Algumas pessoas têm uma ignorância conveniente para se desculpar do que fazem
    Algumas pessoas têm uma 'ignorância conveniente' para se desculpar do que fazem
    Duração: 02min | 07/11/2019

    Mario Sergio Cortella explica que, diante da incapacidade de assumir uma falha, elas simulam uma esperteza que não carregam e tentam driblar o caminho mais correto num diálogo ou argumentação. Para o comentarista, são pessoas 'incultas', porque não cultivam a possibilidade de ser mais inteligente, com humildade de conhecimento.

  • Muro mais complexo de ser derrubado é o da consciência
    'Muro mais complexo de ser derrubado é o da consciência'
    Duração: 07min | 06/11/2019

    Mario Sérgio Cortella relacionou a queda do muro de Berlim com as barreiras simbólicas que são criadas na consciência das pessoas. O comentarista acredita que é difícil derrubar as bairreiras criadas nas mentes que não sabem lidar com a diferença.

  • A importância de ouvir em vez de reagir
    A importância de ouvir em vez de reagir
    Duração: 02min | 06/11/2019

    Mario Sergio Cortella diz que é possível estabelecer um diálogo mesmo com divergência de ideias, desde que as pessoas estejam atentas. Segundo ele, quando há uma 'cacofonia', ou seja, quando os sons se colocam de maneira desordenada, a comunicação se torna infértil.

  • A intuição não dispensa a reflexão
    A intuição não dispensa a reflexão
    Duração: 02min | 05/11/2019

    Algumas pessoas acreditam tanto no próprio 'faro' que dispensam qualquer aprofundamento ou análise mais criteriosa e até desqualificam outras formas de conduzir algum tipo de processo ou projeto. Mario Sergio Cortella explica que o chamado 'feeling' até existe, mas não tem esse papel tão decisivo, porque ele pode fazer a pessoa 'escorregar'.

  • A gratidão como devolução devida
    A gratidão como devolução devida
    Duração: 02min | 04/11/2019

    Quando se faz algo por alguém ou de alguém recebemos algum tipo de favor ou ajuda, o que se espera em retorno, pelo menos, é gratidão. Mario Sergio Cortella diz, no entanto, que agradecer não é uma necessidade imperativa, mas a ideia de ingratidão vem se impondo na convivência humana.

  • O epitáfio é uma tentativa de deixar um legado
    O epitáfio é uma tentativa de deixar um legado
    Duração: 02min | 01/11/2019

    Mario Sergio Cortella propõe uma reflexão sobre como todos partem, mas querem ficar de algum modo. Machado de Assis, em uma das suas obras mais conhecidas, Memórias Póstumas de Brás Cubas, escreveu: 'gosto dos epitáfios; eles são, entre a gente civilizada, uma expressão daquele pio e secreto egoísmo que induz o homem a arrancar à morte um farrapo ao menos da sombra que passou'.

  • O legado de Carlos Drummond de Andrade
    O legado de Carlos Drummond de Andrade
    Duração: 02min | 31/10/2019

    O poeta, que completaria nesta quinta-feira 117 anos, é, segundo Mario Sergio Cortella, uma daquelas pessoas que, no campo da arte, possuía uma capacidade estética capaz de dar um valor persistente àquilo que produziu. Segundo ele, a obra intangível de Drummond tem como marca a unicidade.

  • A gente pode estar deixando pessoas sofrerem por falta de relações humanas
    'A gente pode estar deixando pessoas sofrerem por falta de relações humanas'
    Duração: 09min | 30/10/2019

    Mario Sergio Cortella analisa dados divulgados pelo Ministério da Saúde que aponta que em 2018 cresceu o número de internações de crianças em consequência de transtornos mentais. ‘As explicações são multifatoriais’. Ele destaca que são crianças que não encontram sentido na vida, crianças que acham que a realidade é insuportável’. O primeiro passo é não descuidar.

  • Se a fonte não for pacífica, não haverá paz política
    Se a fonte não for pacífica, não haverá paz política
    Duração: 02min | 30/10/2019

    Mario Sergio Cortella lembra que alguns, em nome da construção da paz, querem edificar a brutalidade, e aquilo que é elegido com violência, assim precisa ser sustentado. Mas ele destaca que 'ditadura de qualquer viés só fica em pé com uma exclusão'.

  • A arte do improviso não é para amadores
    A arte do improviso não é para amadores
    Duração: 02min | 29/10/2019

    Para Mario Sergio Cortella, improvisar exige uma preparação, ou seja, uma organização mental anterior, e um tempo de experiência para que a pessoas não se limite a repetir o tempo todo, do mesmo modo, as mesmas coisas. Segundo ele, o discurso improvisado deve ter uma 'marca de substantividade' para não ficar apenas no encadeamento solto de palavras desprovidas de conteúdo.

  • A retórica furiosa como dissimulação
    A retórica 'furiosa' como dissimulação
    Duração: 02min | 28/10/2019

    Mario Sergio Cortella analisa a postura de pessoas que adotam um discurso de defesa da moral, mas que, na prática, agem de maneira oposta. Ele alerta que, antes de fazer qualquer tipo de exaltação de si mesmo como sendo alguém que protege o campo da decência, é preciso agir eticamente.

  • Redes sociais viraram tribunal para as famílias
    Redes sociais viraram 'tribunal' para as famílias
    Duração: 02min | 25/10/2019

    Mario Sergio Cortella diz que a internet, com os grupos familiares, se tornou um ambiente de vigilância e julgamento contínuos. Segundo ele, isso é algo que já existia antes, mas que, agora, isso é sentido com maior intensidade.

  • A hesitação é necessária para sair do hábito
    A hesitação é necessária para sair do hábito
    Duração: 02min | 24/10/2019

    Mario Sergio Cortella reconhece que é mais fácil agir quando seguimos uma rota que já conhecemos, mas ele lembra que, para criar algo inédito, é preciso uma 'pausa mais meditada'. Isso, segundo ele, significa entender que, de vez em quando, a dificuldade se impõe porque 'se quer comunicar não só o novo, mas também o certo'.

  • Política é partido, mas não é só partido
    'Política é partido, mas não é só partido'
    Duração: 06min | 23/10/2019

    Mario Sergio Cortella analisa os protestos no Chile e na Espanha e o que está por trás dessa indignação que, muitas vezes, não tem uma liderança e nem uma causa bem definida. ‘É uma forma de alerta em relação à renovação do campo da ação política’. As manifestações chamam a atenção pela descentralização, falta de liderança e a participação de jovens.

  • A capacidade destrutiva do ser humano
    A capacidade destrutiva do ser humano
    Duração: 02min | 23/10/2019

    A humanidade pode ser muito perigosa em relação à vida em geral. Nós temos encontrado, com uma frequência avassaladora, sinais da nossa capacidade destrutiva. Jean Rostang, biólogo e filósofo, uma vez escreveu: "Todas as esperanças são permitidas ao ser humano. Mesmo a de desaparecer".

  • A culpa nunca é do espelho
    A culpa nunca é do espelho
    Duração: 02min | 22/10/2019

    Cortella traz hoje o conceito de 'imagem distorcida', ou 'causa invertida'. Aquela velha história de a pessoa dizer sempre: 'eu não sou assim, o que falam de mim é sem sentido....' Há muita gente que não é capaz de uma auto-compreensão que seja transparente. Acontece com qualquer um de nós e caímos numa armadilha perigosa de ter sobre nós uma concepção que não condiz com a realidade.

  • O enfrentamento imbecil é sinal de ignorância e mostra a degradação do ser humano
    O enfrentamento 'imbecil' é sinal de ignorância e mostra a degradação do ser humano
    Duração: 02min | 21/10/2019

    Mario Sergio Cortella fala sobre os 'tempos de cólera' que vivemos atualmente, em que muita gente se agride por causa de ideias e escolhas diferentes. Segundo ele, esse confronto não só é desnecessário como negativo, à medida em que nada acrescenta.

  • Em vez de chorar sobre os erros, devemos aproveitá-los para tirar uma lição
    Em vez de chorar sobre os erros, devemos aproveitá-los para tirar uma lição
    Duração: 02min | 18/10/2019

    Segundo Mario Sergio Cortella, muita gente, quando tropeça, fica boa parte do tempo resmungando, em vez de buscar aprender com o deslize. Nesse sentido, a incorporação da falha, explica o comentarista, precisa ser feita para muito além da mera lamentação. 'A gente não aprende com os erros, aprende com a correção' deles, destacou Cortella.

  • O que podemos fazer para diminuir a desigualdade social no Brasil?
    O que podemos fazer para diminuir a desigualdade social no Brasil?
    Duração: 08min | 17/10/2019

    Mário Sergio Cortella fala sobre dados do IBGE que mostram que, em 2018, metade dos brasileiros vive com apenas R$ 413 por mês. Isso representa 104 milhões de pessoas. Ele ressalta que essa desigualdade é negativamente espantosa e propõe uma reflexão sobre qual pode ser o nosso papel de atuação para amenizar esse quadro.

Informações: